terça-feira, 23 de Setembro de 2014

VÂNDALOS À SOLTA NO ALANDROAL

« Quatro caixotes do lixo e um ecoponto foram esta madrugada destruídos pelas chamas no Alandroal ao que tudo indica por mão criminosa. Os incêndios terão deflagrado pouco depois das duas horas da manhã, altura em que os bombeiros receberam o primeiro alerta.

Até ao momento não são conhecidas testemunhas, mas os incêndios ocorreram um pouco por toda a vila, tendo o alerta sido dado para os bombeiros às 02h03 com a indicação de um contentor a arder, junto às Pirâmides de São Pedro. Os seguintes contentores foram incendiados breves minutos depois: um no Largo do Matadouro, outro no Largo Pêro Rodrigues e o quarto na Rua João de Deus, junto à Caixa Geral de Depósitos.

O caso já foi entregue às autoridades e neste momento a autarquia procede à limpeza dos destroços e à substituição dos contentores, lamentando a falta de civismo e de respeito pelo património público.»




Informação recolhida do "site" da C. M. A.

VÁ DE RIR !

CRÓNICAS DE OPINIÃO TRANSMITIDAS PELA RÁDIO DIANA/FM (SEGUNDA E TERÇA)

                                                             http://www.dianafm.com

                                           De Boa Fé?

Segunda, 22 Setembro 2014 08:57
Vai decorrer na próxima sexta-feira mais uma reunião da Assembleia Municipal de Évora. Não posso deixar de realçar o agendamento da deliberação sobre a Declaração de Interesse Municipal do projecto de exploração mineira previsto para a zona da Boa Fé.
Finalmente ficará clara a posição de todos os eleitos. A propósito deste assunto e desta votação gostaria de enunciar alguns considerandos:
  1. Sendo importante realçar que o Bloco de Esquerda foi o primeiro partido político a manifestar-se contra a execução deste projecto, e que esteve sozinho durante meses nesta batalha (digo partidariamente, porque sempre esteve acompanhado por muitos cidadãos e cidadãs independentes), devo afirmar que para o Bloco o importante é o impedimento da execução deste atentado ambiental e social, pelo que o envolvimento de outros partidos nesta batalha é uma óptima notícia. Esta causa merece a atenção e a intervenção de todos que de forma solidária queiram estar envolvidos.
  2. Os dados existentes sobre o projecto e as audiências promovidas pela Assembleia Municipal de Évora a várias entidades (públicas e privadas) permitem determinar com clareza que este projecto constitui um atentado ambiental que influenciará as gerações actuais e vindouras. Mas estas audiências permitiram, também, deixar claro que não existem quaisquer vantagens sociais e económicas. Alegam que os royalties (de apenas 4% para o Estado) e alguns postos de trabalho (cujo tipo e qualidade do vínculo contratual é duvidoso) constituiriam uma mais-valia, mas ninguém (incluindo a CCDR-Alentejo e a Câmara Municipal de Évora) consegue avaliar com exactidão o impacto negativo sobre a economia da região (dos valiosos sobreiros e fauna, passando pela apicultura, pelo turismo, pela agricultura biológica, etc). Sabemos apenas que tudo ficaria em causa à mercê de uma actividade puramente especulativa e cuja história de actividade é caracterizada pelo abandono precoce e incumprimento de todas as promessas de recuperação pós-extração.
  3. Perante tais evidências, não deixa de ser curioso que continuamos sem saber a posição oficial do PSD e da CDU. Sexta-feira ficaremos a saber. Mas não posso deixar de salientar que o Bloco de Esquerda condenará veementemente qualquer voto que não seja contrário à Declaração de Interesse Municipal, e na mesma medida, qualquer tentativa de adiamento da decisão. Os dados estão em cima da mesa, pelo que as acções, na próxima semana, dos eleitos na Assembleia e da maioria que governa o Concelho serão clarificadoras e merecerão uma posição forte, quer seja pela via do elogio e da congratulação, quer seja pela via do protesto e oposição.
  4. Por fim, não posso deixar de sublinhar algo que normalmente não me merece qualquer atenção. Vou responder pela primeira, e calculo pela última vez, aos anónimos repletos de cobardia que enchem os blogs regionais de mentiras e calúnias. Estes senhores anónimos, tão identificáveis face ao seu perfil partidário profissional, apressam-se a dizer que o Bloco de Esquerda não votou contra a última revisão do PDM, ignorando a sua posição na votação do PIER – Plano de Pormenor de Intervenção em Espaço Rural para o Território do Sítio de Monfurado. A estes “anónimos profissionais” replico, aproveitando para esclarecer os meus concidadãos e concidadãs, que o Bloco de Esquerda se absteve no PDM, lembrando que este é um instrumento geral de ordenamento do território, mas sublinho que o Bloco foi o único partido a votar contra o PIER em Novembro de 2010, repito em Novembro de 2010. Um PIER, instrumento de gestão específico para a região em causa, viabilizado pelo PS e pela CDU, e que escancarava as portas para a exploração mineira. Em 2010, a deputada municipal do BE dizia, e citando a acta em questão (que pode ser consultada no sítio da internet da AME): “a Sra. Amália Oliveira transmitiu que a área do Monfurado lhe era particularmente querida, (…), sentindo-se bastante preocupada por o regulamento em causa ser assaz permissivo em relação à exploração mineira”. Nem o executivo, nem qualquer eleito, comentaram ou intervieram sobre tal aspecto. E já que falamos de Boa Fé, a política só faz sentido quando se age de boa fé, de consciência tranquila e fiel aos valores defendidos. Será que estamos todos no mesmo barco?
Até para a semana!
Bruno Martins

                                             Spoilers q.b.

Terça, 23 Setembro 2014 09:31
Queria hoje falar-vos da mina da Boa Fé. O assunto anda quente aqui do lado leste da fronteira com o vizinho concelho, a quem a prospeção e exploração de um ouro de que há muito se fala, e a concretizar-se, também afetará.
Desse concelho vizinho veio o presidente que do lado de lá terá proposto a votação favorável do interesse municipal dessa exploração. Digo “terá” porque, de facto, nunca vi nem li tal parecer, já que o filtro para a opacidade do que se passa nas reuniões públicas do concelho de Montemor-o-Novo é bem eficaz na impossibilidade, ou pelo menos enorme dificuldade, para o público em geral de consultar as atas deste órgão democraticamente eleito. E por estes dias previsivelmente se fará, neste concelho de Évora onde foi eleita a equipa que o “ex.” de lá e atual de cá dirige com maioria absoluta, uma proposta com o mesmo assunto que, à data em que componho esta crónica, ainda desconhecemos.
E vou usar o estrangeirismo spoiler para tratar o assunto. A palavra spoiler tem origem no verbo to spoil, que significa “estragar” em inglês. E não, não vou discorrer sobre os estragos que uma mega intervenção daquele calibre, a realizar-se, vai causar. Isso já muitos têm feito, bem feito, apesar de não pertencerem, ao que conste, àquela espécie de partido registado como “os Verdes” que se junta ao Partido Comunista, sabe-se lá porquê (eu até tenho uma ideia sobre isto, mas agora não tenho tempo para a expor, talvez noutro dia), para formar a coligação em que a maioria dos eborenses que votaram nas últimas autárquicas se reveem.
O spoiler de que vos falo é aquele que  revela a outros informações sobre o conteúdo de algum livro ou filme, antes que esses o tenham visto ou lido e ainda o queiram fazer. O spoiler é uma espécie de desmancha-prazeres, o indivíduo ou fonte de informação que conta o final da história e estraga a surpresa aos outros. Alguns artigos e programas de divulgação ou informação até destacam um "spoiler alert", uma espécie de aviso usado quando algum conteúdo sobre um filme, série ou livro pode revelar elementos importantes sobre o seu enredo.
Ora, os mais atentos saberão bem que este filme da exploração de ouro tem episódios e desenlaces muito conhecidos, nenhum deles capaz de reviravoltas felizes e surpreendentes como tentam, os seus realizadores, ao dourar-lhe o final: centenas de empregos por cinco anos e uma estupenda paisagem reordenada por cima das crateras deixadas, de fazer inveja a qualquer lugar natural classificado pela Unesco. Acreditem que neste caso não é preciso ver para crer, basta procurar q.b. os spoilers e vão ver que lhes agradecem todos os pormenores revelados, concordando que “se tire a Boa-fé deste filme”.
O que também me quer parecer, pelo que tenho ouvido dos debates promovidos desde 2013, é que os únicos ainda realmente interessados no projeto são a empresa exploradora canadiana e talvez alguns satélites seus que permanecem na sombra, como pareceu ser o Álvaro, o ex-ministro que mandou avançar as primeiras prospeções com despacho de quem quer, pode, manda, e “mais nada!”. Ou seja, não vi ainda ninguém, de Évora ou Montemor, manifestar-se em nenhuma posição pública a favor da mina de ouro. O que também me deixa ainda mais curiosa com o novo parecer municipal, desta feita do lado oeste da Boa-fé. Ora aqui está um filme sem spoilers… Aguardemos com atenção.
Até para a semana.

Claudia Sousa Pereira

domingo, 21 de Setembro de 2014

DESPORTO NO FIM DE SEMANA - RESULTADOS

FUTEBOL

Distritais de Évora

Divisão de Elite
Perolivense 1 – Lusitano 2
Oriola 0 – Juventude 1
Viana 2 - Lavre 1
Borbense 2 – Redondense 1
Cabrela 1 – Monte Trigo 3
Calipolense 1 - Escouralense - 0

Divisão de Honra
Canaviais 6 – Santana do Campo 0
Portel 3 – Cortiço 1
Corval 1 – Outeiro 1
Alcáçovas 2 – Valenças 0
Arraiolos 3 – Estremoz 1.

NACIONAL DE SÉNIORES – Série G
Fabril 3 – Sintrense 1
Sacavenense 2 – 1º Dezembro 2
Loures 1 – Malveira 2
União 0 – Cova da Piedade 1
Pinhalnovense 0 – Casa Pia 2.

SÉRIE H
Lagoa 1 – Moura 0
Aljustrelense 2 – Lusitano V.R.S.A. 0
Louletano 1 – Quarteirense 0
Ferreiras 1 – Reguengos 1
Praiense 0 – Angrense 1.

PARTICULAR
Monfortense 7 – Alandroal United 1
Atletico S.C. Reguengos 4 - Amigo S. Brás dos Mato 6






RURALIDADES


sexta-feira, 19 de Setembro de 2014

CADA VEZ SURGEM SITUAÇÕES MAIS COMPLICADAS



LEIA E OIÇA AQUI PORQUÊ,

SUGESTÕES PARA O FIM-DE-SEMANA

                                          ALANDROAL







                                                                   ORVALHOS


                                                                    ELVAS (S. MATEUS)



                                                                   OUTRAS LOCALIDADES


                                               SE TIVER OPORTUNIDADE ....APROVEITE !

                                                         FESTIVAL CAIXA ALFAMA




INFORMAÇÕES TRANSCRITAS DO "SITE" DA C.M.A.

              Câmara Municipal homenageia militares da Escola Segura
 Inserido na Semana da Educação, a Câmara Municipal de Alandroal e o Agrupamento de Escolas homenagearam ontem, dia 18 de setembro, a memória dos dois militares da Escola Segura, falecidos a 23 de junho, vítimas de acidente de viação na estrada nacional 256 que liga Évora a Reguengos de Monsaraz.
A cerimónia decorreu no Fórum Cultural de Alandroal e contou com a presença de familiares e amigos das vítimas, militares dos destacamentos de Évora, Reguengos de Monsaraz e Alandroal, executivo municipal, direção do agrupamento de escolas e crianças do concelho que quiseram recordar uma vez mais o valor, a coragem, a amizade e a dedicação dos militares, Maria João Moura e António Godinho, no desempenho das suas funções. 
O momento ficou marcado pela emoção e pelo gesto das crianças que declamaram poemas em homenagem às vítimas, entregando uma rosa branca aos familiares e militares presentes, como agradecimento pelo trabalho que fazem em prol da comunidade.



                       Professores recebidos nos paços do concelho

No arranque de mais um ano letivo a autarquia fez questão de saudar os professores do Agrupamento de Escolas de Alandroal dando-lhes as boas-vindas com uma pequena receção no edifício sede da Câmara Municipal, ontem, dia 18 de setembro.
Da cerimónia fez parte a visita às escolas do concelho, nomeadamente Pias, Hortinhas e Alandroal na qual os professores tiveram a oportunidade de conhecer os locais de ensino existentes, ao mesmo tempo que conheciam e conviviam de forma informal com os membros do executivo e com os novos colegas.
A receção ao professor já não acontecia no Alandroal há alguns anos e autarquia mostra-se satisfeita com o recuperar da tradição.



CRÓNICA DE OPINIÃO TRANSMITIDA PELA RÁDIO DIANA/FM

                                                           http://www.dianafm.com

                            A competitividade de Portugal

Sexta, 19 Setembro 2014 09:08
Soubemos recentemente que Portugal subiu 15 lugares no ranking mundial da competitividade. Somos agora o 36º país mais competitivo num total de 144 países.
O índice global da competitividade do Fórum Económico Mundial faz a avaliação das diferentes economias através de um conjunto de fatores que determinam a produtividade e prosperidade dos países.
A Europa tem 6 países nas 10 primeiras posições. Senda a liderança assumida pela Suíça pelo sexto ano consecutivo, a Finlândia na 4ª posição, a Alemanha (5º), a Holanda (8º), o Reino Unido (9º) e a Suécia (10º). A Espanha está posicionada na 35ª posição mantendo assim a posição conseguida no ano anterior.
Esta subida de 15 lugares é particularmente importante para Portugal. Ela é certamente o resultado de um conjunto de reformas estruturais entretanto implementadas. Ela mostra a competitividade do país. Ela indica que somos competitivos e que poderemos melhorar a nossa competitividade, especialmente quando conseguirmos resolver problemas tais como o endividamento da país, o seu excessivo deficit, pese embora este apresente hoje uma taxa abaixo dos 5%, 4,9% em 2013 e será expectável atingir os 4% em 2014, e também a resolução dos problemas existentes no sector financeiro. Contudo, Portugal melhora em praticamente todos os fatores, e apresenta posições cimeiras nas infraestruturas (estradas, portos e aeroportos), na inovação e na qualificação dos recursos humanos.
A estabilidade governativa que se conseguiu num período particularmente difícil para o país, também é algo que importa sublinhar, porquanto dela depende, em muito, a posição conseguida neste ranking. Governar sob um programa de assistência não é o mesmo do que governar sem ele.
É certo que no passado, e neste mesmo índice, Portugal já esteve na 22ª posição. Contudo não poderemos e não devemos desvalorizar a posição agora ganha. Queremos um país mais competitivo, mais produtivo e mais justo e tudo o que conseguirmos para o atingir é positivo.
A competitividade favorece o investimento e será com mais investimento que iremos reduzir aquele que é o nosso principal
problema e para o qual deveremos dedicar os nossos esforços, pois é imperioso continuar a reduzir a taxa de desemprego.
Sou positivo e será com persistência e positividade que Portugal conseguirá ultrapassar uma fase que todos certamente queremos não voltar a recordar.
Rui Mendes

LASTIMÁVEL SENHOR MOURINHO


                                       ATITUDE VERGONHOSA MOURINHO ! (Não é a primeira vez).

Jorge Jesus não quer “polémicas” com Mourinho
“Não quero polémicas, para bem do futebol português. Estamos muito longe um do outro. Não vamos alimentar mais polémicas”
Eu também sou português. Para mim as coisas acabam aqui.”

                                                   ATITUDE NOBRE JESUS.
                 NEM SEMPRE CULTURA É SINÓNIMO DE BOA EDUCAÇÃO !

DESPORTO PARA O FIM-DE-SEMANA

FUTEBOL

Distritais de Évora

Divisão de Elite
Perolivense – Lusitano
Oriola – Juventude
Lavre – Viana
Borbense – Redondense
Cabrela – Monte Trigo
Escouralense – Calipolense.

Divisão de Honra
Canaviais – Santana do Campo
Portel – Cortiço
Corval – Outeiro
Alcáçovas – Valenças
Arraiolos – Estremoz.

NACIONAL DE SÉNIORES – Série G
Fabril – Sintrense
Sacavenense – 1º Dezembro
Loures – Malveira
União – Cova da Piedade
Pinhalnovense – Casa Pia.



SÉRIE H
Lagoa – Moura
Aljustrelense – Lusitano V.R.S.A.
Louletano – Quarteirense
Ferreiras – Reguengos
Praiense – Angrense

PARTICULAR
Monfortense – Alandroal United
Atletico Reguengos (Juvenis) - Amigos S. Bras dos Matos






Pedido de divulgação





EM MEMÓRIA – Artigo de Augusto Mesquita

                 
  Faleceu Manuel Malta da Costa  -  Figura ímpar do hipismo mundial

                No pomposo monte alentejano construído na Herdade do Barrocal das Freiras, nasceu no dia 19 de Junho de 1946, Manuel Malta da Costa, filho de Filipe Malta da Costa e de Maria Augusta da Purificação Aldegundes Leça da Veiga Cardoso Malta da Costa.
                Deu os primeiros passos, acompanhado pelos mais diversos animais existentes na herdade, mas foram os poldros os seus favoritos. Fez a instrução primária na escola existente na própria Herdade do Barrocal, e, nas horas vagas começou a montar.
                De vez em quando, o jovem Manuel, conhecido por “Manolete”, deslocava-se até à vila para visitar os avós paternos, que residiam no Largo Joaquim Pedro de Matos. Aproveitava o ensejo para conviver com a malta das suas relações.
                Uns anos mais tarde, fruto de muito trabalho e dedicação, o novel cavaleiro montemorense começou a competir, e a somar vitórias. Estes desempenhos abriram-lhe a porta do êxito, pois o nosso conterrâneo, com apenas 19 anos de idade sagrou-se Campeão de Portugal.
                Malta da Costa, como era conhecido no mundo do hipismo, foi considerado um dos melhores cavaleiros portugueses de sempre, e com 39 anos de idade, integrou a delegação portuguesa nos Jogos Olímpicos de 1985, em Seul, onde se classificou em 33.º lugar na prova individual masculina de saltos de obstáculos.
                No currículo, juntou também vitórias em vários concursos internacionais, sendo o único cavaleiro a ganhar por quatro vezes o Grande Prémio de Gijon, em Espanha.
                Em Portugal venceu entre outros concursos, o Grande Prémio de Lisboa, no Concurso Internacional de Saltos, realizados em 1967 e 1979.
                Em Lisboa, Madrid, Roma ou Bruxelas, Malta da Costa chegou a ser eleito o melhor cavaleiro em prova.
                O nosso patrício resolveu fixar-me primeiro no Brasil, e depois, transferiu-se para Espanha. Em ambos os países, o notável cavaleiro instalou escolas de equitação, e no país vizinho, teve como aluna a infanta Elena, irmã do rei de Espanha.
                O famoso cavaleiro dava ultimamente aulas de equitação em Santander (Espanha), e foi aí que se começou a sentir cansado e sem forças, sendo internado no hospital daquela cidade espanhola, e transferido depois para o Curry Cabral em Lisboa, e daí para o Instituto Português de Oncologia.
                Nos últimos dias, recebeu no IPO, entre outras, a visita de Rosa Mota, do cavaleiro Francisco Caldeira, e da infanta Elena. Morreu na segunda-feira, dia 18 do passado mês de Agosto, aos 68 anos de idade, vítima de cancro.
                Depois da missa de corpo presente, realizada na quarta-feira seguinte, na igreja de Santo António do Estoril, o cortejo fúnebre caminhou para Montemor-o-Novo. Depois de mais uma cerimónia religiosa realizada na Igreja de Nossa Senhora da Luz, o funeral seguiu para o Cemitério de S. Francisco, onde a urna ficou depositada no jazigo da família Malta da Costa. Entre os acompanhantes do cortejo fúnebre, figurava a já referida infante Elena de Espanha, sua antiga aluna.
                Os principais jornais e revistas portugueses, assim como jornais brasileiros, italianos, belgas e espanhóis, noticiaram a morte do prodígio da arte de saltar a cavalo, os diversos obstáculos existentes nos concursos hípicos, sendo quase sempre, o cavaleiro com menos penalizações, e aquele, que fazia o percurso mais rápido.
                “A Folha” solidariza-se com o pesar de seus familiares.

Augusto Mesquita – Setembro 2014
Editado na “Folha de Montemor” em Setembro 2014 e transcrito com autorização do Autor.




Tambem durante esta semana (17/09)  Vital, guarda redes internacional, que entre outros Clubes se destacou no Lusitano (ainda na 1ª Divisão Nacional) e representou entre outros o Vitória de Setubal e o União de Montemor (onde alem de jogador foi tambem treinador) nos deixou.
Que descanse em Paz
Chico Manuel